Category Archives: Técnico

Bons fluidos nos bastidores do Guarani


Amigo bugrino, e não é que recebi um convite especial e inesperado de um amigo e colega antigo, o Aldo, para acompanhar um treinamento do time profissional do Guarani Futebol Clube? Parece burocrático e técnico, não é? Nunca!!! Eu sou torcedor! Aceitei prontamente. Coordenei então tudo em casa com a patroa: coloquei camiseta nos garotos, arrumamos canetas, cadernos e livros para os autógrafos e tocamos para o Brinco hoje! Expliquei para os garotos se comportarem, não atrapalhar o treino, que é coisa séria, etc.

Conheci Vander Batistella, o treinador de goleiros do Bugre, gente muito boa e treinador exigente. Ele logo tratou de apresentar os jogadores às crianças e ajudou  com as fotos e autógrafos. Tudo muito natural e amigável. Entre funcionários e jogadores bem humorados, alguns acompanhados de familiares e filhos, percebe-se no Guarani  um clima suave e tranquilo. Isso é essencial para o desenvolvimento do time. Que continue assim.

Muito legal puxar conversa com craques do passado (João Paulo) e os profissionais do presente do Guarani. Gente educada e comprometida com o Bugre. Destaques para os atenciosos Émerson,  Fabinho, Juliano, Ewerton Páscoa, Domingos (quem diria! o cara é legal!).  Foi possível também conversar e celebrar o retorno de Neto, depois de vários meses afastado por contusão. Ele está bem feliz também.

O diálogo com Domingos foi um show à parte: “Ei, Domingos, nenhum cartão ontem?”. Ele: “Ah, aquele precisou, viu?”. Eu: “É, ficou barato, né?” 😀

Vadão e Gersinho também apareceram e atenciosamente também puderam conversar antes de uma entrevista coletiva. A conversa foi bem humorada, principalmente sobre a “discussão” que ele teria tido com Leão ontem no Morumbi.

Finalmente nos treinos, as crianças ficaram impressionadas com as atividades com os goleiros. Eles puderam ajudar, buscando as bolas que saiam perdidas.

Esse é o Guarani. Formado e liderado por atletas profissionais e por uma torcida apaixonada. Essa união é essencial para a superação do que vier pela frente.

Vadão será o novo técnico do Guarani


Vários profissionais de comunicação esportiva de Campinas já confirmam hoje que os vencedores Vadão e Gersinho voltam a liderar os atletas do Guarani. A apresentação será na segunda-feira.

“As minimetas voltaaaaaram…”

O #Bugre bem que podia ganhar hoje, né?


GUARANI: Emerson; Gabriel, Aislan e Ailson (Lucas); Bruno Peres, Mika, Dadá, Ancelmo e Felipe; Assisinho e Denílson
Técnico: Giba

CRICIÚMA: Andrey; Fábio Santana, Rogélio, Anderson Conceição e Pirão; Henik, Baraka, Pedro Carmona e Aloísio; Zé Carlos e Schwenck
Técnico: Mauro Fernandes

Árbitro: Cláudio Francisco Lima e Silva (SE)
Assistentes: Clériston Clay Barretos Rios e Victor Oliveira Cruz (ambos de SE)


O time de Leonel


Amigo bugrino, a derrota do Guarani ontem para o Salgueiro, por 1×2, foi marcada por mais do mesmo. Ou será que já não vimos esta história:

  • time tentando e perdendo vários gols;
  • jogadores sumidos do jogo, sem assumir responsabilidade;
  • discussões ásperas entre jogadores parceiros;
  • um gol suado sai, dando esperança ao torcedor;
  • leva-se um gol (ou dois, como ontem) oriundo de falha individual ou coletiva;
  • contusões e substituições estranhas;
  • vergonha, vergonha, vergonha.
Com isso, pelo menos da minha parte, perde-se já no primeiro turno qualquer expectativa de termos um time vencedor em 2011, ano do Centenário, lutando pelo acesso. O time brigará para não cair.
Vou utilizar aqui colocações que já fiz em situações similares. O time é cara do seu presidente. Leonel não inspira o Guarani em absolutamente NADA. Ele vive uma realidade paralela, apegado ao poder junto a uma série de diretores igualmente incompetentes e bajuladores. São maus trabalhadores e maus empreendedores. São fracassados que não pedirão para sair porque roubaram o Guarani do torcedor e não deixam ninguém novo entrar. Não é questão de falta de humildade. É questão de não querer largar o osso e extrair todo o sangue do Bugre.

Não dá para ter um clube vencedor assim. O Guarani não tem uma via honesta e íntegra para assumi-lo.

3 vitórias e 2 empates! É a minimeta do acesso a partir de agora!


Amigo bugrino, fiquei totalmente impossibilitado de assistir ao jogo Icasa 1×1 Guarani, por motivos de viagem. No dia seguinte, vendo as imagens, pareceu ter sido mais uma vitória perdida pelo não aproveitamento das oportunidades de gols. Mas um gol saiu! Nosso gol foi de nossa jovem esperança, Ancelmo (foto), em boa jogada do lateral Bruno Peres.

Com o empate, descemos na tabela e estamos a apenas 1 ponto da zona de rebaixamento. Como parâmetro, percebemos que também estamos a 8 pontos da zona de acesso à Série B. Foi também interrompida a sequência de 3 vitórias seguidas. Foram 10 pontos conquistados de 12 possíveis, perfazendo 83,3% de aproveitamento nas últimas 4 rodadas.

Para falarmos de futuro, deixando para o Giba a missão de continuar tirando o melhor do time, gostaria de continuar versando sobre os números. O site chancedegol.com.br aponta que, se chegarmos a 66 pontos, teremos 99,4% de chances de conquistarmos o acesso, assim como fizemos em 2009. 

No melhor estilo “Vadão”, gostaria de calcular as minimetas para o Bugre chegar aos 66 pontos. Temos apenas 19 pontos e já percorremos 16 rodadas das 38 rodadas do campeonato. Seriam mais 47 pontos nas próximas 22 rodadas. São 66 pontos em jogo, requendo-se 71,2% de aproveitamento a partir de agora. É bastante desafiador: atualmente, só a Portuguesa tem este aproveitamento (75%). A minimeta de 3 vitórias e 2 empates (11 pontos) a cada 5 rodadas (15 pontos) perfazem 73,3%.

73,3%. Este é o número do nosso sonho! São 3 vitórias e 2 empates a cada 5 rodadas. Eu acredito. E você?

PS: Queria agradecer aos meus professores de matemática desde o “prézinho”. Acho que as contas estão todas corretas aqui… 😀

%d bloggers like this: